Garantia de qualidade externa (GQE) procedimentos

A entidade reguladora certificada que está qualificada para auditar o laboratório pode realizar várias formas de GQE

  1. GQE Técnico para examinar a qualidade da coloração.
  2. Proficiência através de testes para examinar a qualidade dos relatórios dos escrutinadores / consultor.
  3. Acreditação e certificação de citotécnicos e citopatologistas
  4. Avaliação da gestão, organização do laboratório e desempenho.
  5. Padrões de desempenho entre os laboratórios e regiões na forma de sensibilidade do rastreio primário, taxas para anormalidades, taxas de exames inadequados, valor preditivo positivo e valores de referência podem ser considerados como formas de garantia de qualidade externa(Wiener et al 2007. ; HSCIC 2014).

 

GQE Técnica –o laboratório tem um mês para enviar um conjunto de lâimas coradas pelo Papanicolaou para ser avaliado. A análise pode ser realizada por outros laboratórios às cegas e uma pontuação é  atribuída. Laboratórios que não são bem avaliados  possuem  um tempo para corrigir o problema e ser reavaliado na busca da conformidade.

Ensaios de proficiência utilizam lâminas de citologia cervical coradas pelo Papanicolaou  selecionadas como bons exemplos por um painel de patologistas e citotécnicos. Os casos, num conjunto de  10 lâminas, são entregues ao laboratório  onde cada membro da equipe envolvida no rastreamento deve examinar os casos e emitir um relatório. As respostas são enviadas para os organizadores ou  emitidos  on-line. A finalidade é detectar níveis inaceitáveis ​​de falso- negativos e falso- positivos. A confidencialidade é uma componente essencial do processo.

A acreditação é um processo pelo qual uma comissão de peritos, nomeados por uma agência independente, avalia e certifica se um instituto ou de laboratório satisfaz predeterminadas normas, que foram previamente acordadas pelo grupo. Sendo uma organização acreditada assegura aos usuários do laboratório / clientes  sistemas de garantia de qualidade, que predizem a qualidade da informação.

  • Laboratório Clínico de Acreditação (Clinical Laboratory Accreditation) (UK) é agora parte do Serviço de Acreditação da Grã Bretanha- Accreditation Service (UKAS),  cujo sitio eletrônico é (http://www.ukas.com/services/CPA/Clinical_Pathology_Accreditation_CPA.asp) to pan-European ISO 9000 accreditation schemes.
  • Acreditação nos Estados Unidos da América é realizada através do Colégio Americano de Patologistas (CAP) (http://www.cap.org/apps//cap.portal?_nfpb=true&_pageLabel=accreditationaand is regulated by the Centers for Disease Control and Prevention (http://wwwn.cdc.gov/clia/).

 

Certificação de habilitação e experiência de um citotécnico tem um impacto importante  sobre a qualidade dos relatórios emitidos pelo laboratório. A Federação Europeia de Sociedades de Citologia (EFCS)  realiza o Quate teste de aptidão para citologia cervical. É um teste internacional, que é projetado para fornecer uma avaliação objetiva da competência do citoténico para esfregaços cervicais. Pode ser realizado por citotécnicos  aprovados em seu exame nacional ou regional (se houver) ou que tenham um mínimo de dois anos de experiência (5000 esfregaços por ano) de rastreio do colo do útero.

 

Organização do laboratório

As orientações (guidelines) européias fornecer recomendações para treinamento, edifícios, salas e móveis, laboratório e equipamentos de escritório, movimentação e análise de amostras, requisitos de carga de trabalho e arquivamento - recomendações para a garantia da qualidade interna e externa de triagem e formato de relatórios (Wiener et al 2007. ).

O NHSCSP desenvolveu diretrizes abrangentes sobre práticas de laboratório com recomendações (Figura 11.2) projetadas especificamente para evitar “fontes de erros '' descritos acima (NHSCSP 2003a).
Enquanto o cumprimento destas recomendações irá variar entre países e regiões os princípios d esses documentos refletem a importância do trabalho na determinação do bom desempenho do laboratório.

Figure 11.4. NHSCSP recommendations for laboratory organisation (NHSCSP 2003a)

 

Ergonomic standards recommended by the Medical Devices Agency (MDA) (NHSCSP 2003b) provides MDA recommendations for ergonomic microscopes, suitable chairs for microscopy and use of computers, and space for personnel, furniture and equipment.

Again, compliance with these recommendations will vary in different regions and countries but the principles are consistent with avoiding ‘sources of error’ described above,

Figure 11.5. NHSCSP diagrama de sala  adequada para rastreio citológico (NHSCSP 2003b)

 

X