9d. Manejo das mulheres com citologia normal e anormal

Translated by Beatriz Moreira Leite

Figuras 9 d-1 a 4 do presente capítulo são tirados do Capítulo 2 das Diretrizes Europeias para a garantia da qualidade do rastreio do câncer do colo do útero: http://screening.iarc.fr/doc/ND7007117ENC_002.pdf). 

 

Registo central

Em um programa organizado um registo central deve segurar detalhes do paciente (nome, data de nascimento, endereço), registros de nome e endereço, status de vacinação, história do rastreio (testes anteriores e resultados obtidos) e links para resultados laboratoriais (citologia e histologia), conclusões de colposcopia e o Registro Nacional de câncer.

 

Informação para as mulheres

Folhetos Informativos

 

  • Devem ser fornecidas informações para mulheres folhetos informativos, folhetos de informação para mulheres antes a citologia ou teste HPV é executada explicando os procedimentos para testes de repetição ou a investigação dos resultados anormais.
  • Detalhes de contato para aconselhamento pessoal devem ser incluído nos folhetos folhetos
  • Informativos explicando os benefícios e limitações do rastreio devem ser fornecidas antes de consentimento da mulher para ter sua citologia ou HPV teste verbalmente ou por escrito, conforme exigido pelos protocolos locais ou nacionais.  

 

Cartas com o Resultado

  • As mulheres devem ser informadas por escrito dos seus resultados de citologia em tempo hábil com uma explicação do que os resultados HPV, termos e categorias de citologia.
  • Detalhes de contacto devem ser dada para mais informações e consulta pessoal na clínica que participaram para o teste ou o seu GP.

 

Cartas-convite

Cartas-convite devem ser enviadas para as mulheres de acordo com protocolos locais ou nacionais para a faixa etária e periodicidade da rotina de triagem (por exemplo, chamada na idade 24, 3-anualmente para 49, 5-anualmente para 64 como no Reino Unido ou variações como necessária em países diferentes).  O sistema na Dinamarca é um exemplo de um sistema de chamada e lembre-se, que toma nota das mulheres que não querem participar do programa.

 

Figura 9 d-1.  Fluxograma de convites para rastreio na Dinamarca (Figura 6 das Diretrizes Europeias, Capítulo 2)Figure 9d-1.  Flowchart of invitations for screening in Denmark (Figure 6 from the European guidelines, Chapter 2)

 

Invitations for screening

  • Convites para a seleção convite cartas devem ser enviadas para todas as mulheres nos grupos de idade recomendadas regionalmente e nacionalmente para a seleção
  • Informações devem ser fornecidos a todas as mulheres sobre os benefícios e limitações da triagem
  • Procedimentos devem estar disponíveis para as mulheres  optarem por triagem, se assim o desejarem

 

Intervalos para triagem e grupos de idade selecionados

Intervalos e faixas etárias variam em toda a Europa e em todo o mundo: início aos 20-25 anos de idade até os 64 anos, em intervalos de 3-5 anos são a regra geral, conforme mostrado na Figura 9c-2.

 

Figura 9 d-2.  Intervalos de rastreio e faixa etária das mulheres selecionados na Europa (Tabela 5 das Diretrizes Europeias, Capítulo 2).

 

Resultados de citologia

Os resultados da citologia devem incluir um relatório de texto, uma classificação que pode ser convertido para o sistema de Bethesda (inadequada, com razões; NIMLS; ASC-US, ASC-H, AGC, LSIL, HSIL, câncer) e uma recomendação de novas acções.

 

Testes HPV

Testes HPVdevem ser realizadas em um laboratório acreditado e devem ser solicitados pelo laboratório de citologia, de acordo com o resultado do teste de  citologia e protocolos locais para triagem e teste de cura.

Resultados do HPV devem ser incluídos no relatório de citologia

 

Ação Recomendada

  • Depende dos protocolos locais e nacionais para os intervalos de triagem, triagem por HPV, etc.

Rotina para Repetiçao

  • Mulheres com resultados negativos e histórias de rastreios negativos, devem repetir após 3 – 5 anos dependendo dos protocolos regionais e nacionais.

Repetição antrecipada (3, 6 ou 12 meses conforme acordado no programa regional ou nacional)

  • Testes insatisfatórios devem ser repetidos com 3 meses, visto que os testes de repetição imediata podem não ser confiáveis.
  • Primeira ocorrência de ASC-US e LSIL podem ser repetidas em 3 ou 6 meses, dependendo das reerências dos protocolo regional ou nacional e da disponibilidade de triagem pelo HPV
  • Citologia negativa como acompanhamento de citologia anterior de ASC-US ou LSIL cujo manejo seria através da vigilância citológica.
  • Tratamento de NIC: a duração de seguimento depende dos protocolos regionais ou nacionais e da disponibilidade do teste de cura com HPV.
  • HPV positivo com citologia negativa depende da idade, história do rastreio e dos protocolos regionais e locais 

 

Figura 9 d-3. Protocolos para  seguimento que serão decididos regionalmente ou nacionalmente (tabela A3 do anexo 1 das Direrizes Europeias)

 

Recomendação para colposcopia

  • HSIL, ASC-H, AGC, AIS ou câncer em mulheres assintomáticas.
  • LSIL (primeira ou segunda ocorrência dependendo protocolos regionais ou nacionais)
  • ASC-US / HPV positivo
  • Citologia negativa / HPV positivo (primeira ou segunda ocorrência dependendo da idade do paciente e dos protocolos regionais ou nacionais)

 

Recomendação para consulta ginecológica

  • Sintomas que podem estar relacionados ao câncer invasivo (e.g. sangramento pós-coito, sangramento pós-menopausa) independente do resultado da citologia
  • Citologia anormal sugerindo câncer de colo uterino em mulheres sintomáticas,
  • Alterações citológicas sugerindo neoplasias fora do colo do útero

 

Figura 9 d-4. Protocolos de encaminhamento para serem aplicados regional ou nacionalmente (Tabela A4 Anexo 1 das Diretrizes Europeias )

 

Lembretes para as mulheres

  • Lembretes devem ser enviados do registro  central, do laboratório ou da clínica de colposcopia dependendo dos protocolos regionais ou nacionais para lembrar as mulheres para a repetição dos testes ou consultas, para as indimplentes ou para as que não responderem
  • Detalhes dos lembretes e das respostas devem ser mantidos nos registros de triagem  

 

Variação regional e nacional

  • Recomendações para realização dos exames, repetições dos exames, repetições antecipadas e colposcopia seguem os mesmos princípios, mas variam em algumas especificações
  • Detalhes do intervalo do rastreio, grupos de idade selecionados para o rastreio, triagem com o teste HPV e manejo das mulheres com citologia anormal seguem os protocolos regionais ou nacionais

 

As Diretrizes Europeias para a garantia da qualidade do rastreio do câncer do colo do útero como citado neste capítulo estão disponíveis online: http://screening.iarc.fr/doc/ND7007117ENC_002.pdf

O NHS Cervical Screening Programme estão disponíveis on-line: http://www.cancerscreening.nhs.uk/

The American Society for Colposcopy and Cervical Pathology está disponível em: www.asccp.org/Portals/9/docs/ASCCP%20Management%20Guidelines_August%202014.pdf

 

Learning points from Chapter 9d

  1. Invitation letters should include information about benefits and limitations of screening and should provide procedures for opting out if they so wish.
  2. Intervals for screening and age groups to be screened depend on regional and national policy but recommendations are provided in European guidelines.
  3. Cytology reports should include a recommendation for management in terms of routine recall, early repeat or referral for colposcopy.
  4. Protocols and systems should be available for ensuring follow up of recommendations for early repeat or referral and recording instances of default or other personal decisions by patients.
  5. Repeat after treatment of specific infections (TV, Candida) or forms of inflammation (atrophic cervicitis) may be recommended if the reactive changes make it difficult to interpret the cytology.
  6. Referral for investigation should be recommended for symptomatic women whatever the result of the cytology.

 

X